Avon reúne blocos feministas para lançar manifesto pela liberdade, respeito e diversidade no Carnaval

O Carnaval é temporada de diversão e alegria, mas também é uma oportunidade de discutirmos liberdade, respeito e o poder das mulheres para serem quem quiserem e ousarem. As roupas leves, curtas e o clima descontraído são muitas vezes confundidos e o assédio se intensifica. Pensando nisso, a Avon, marca que há mais de 130 anos contribui para o empoderamento de milhares de mulheres ao redor do mundo, convidou blocos feministas a pensarem sobre o carnaval que elas querem, jogando luz – e cores – na discussão de equidade de gêneros e de quebra de estereótipos que a cada ano aumenta durante a folia.

Além de receberem patrocínio da marca, os blocos Siga Bem Caminhoneira (SP), Pagu (SP), Vaca Profana (PE), Toco-Xona (RJ) e Mulheres Rodadas (RJ) se uniram com a rapper Rosa Luz para compor um grito de resistência das mulheres no carnaval 2019. A música “O Carnaval Que Elas Querem” é uma crítica ao assédio e um manifesto sobre liberdade, respeito e diversidade. Rosa Luz, além de ser uma figura importante e ativa na luta das mulheres transexuais, também participou de diversas campanhas da marca, como a campanha que venceu o Prêmio Insta Stories Festival 2019, ao lado da jogadora Marta, para falar sobre a importância do olhar e da visibilidade.

Em 2019, um ambiente mais seguro para as mulheres ganha força com a vigência da Lei da Importunação Sexual (13.718/2018), que tipifica o crime de assédio e estipula uma pena de 1 a 5 anos de prisão para o agressor. E para somar ainda mais com iniciativas que fortalecem a liberdade da mulher, a Avon e o Instituto Avon também se uniram ao movimento “Não é Não”, reforçando a luta em respeito ao corpo feminino por meio da distribuição de tatuagens temporárias e leques do projeto. O intuito da iniciativa, criada em 2017, é formar uma rede de apoio entre mulheres para tornar o Carnaval um lugar seguro e livre de assédio.

“Nosso compromisso como marca sempre foi apoiar mulheres na descoberta do poder transformador de si mesma. Reunir representantes dos blocos e movimentos com suas diversas vozes e causas foi um processo enriquecedor que resultou em um manifesto poderoso e significativo. Para nós, levantar a bandeira da democratização da beleza também diz muito sobre ações que celebram a união entre as mulheres e o respeito ao poder de escolha delas”, afirma Danielle Bibas, vice-presidente de Marketing da Avon Brasil.

Confira abaixo a letra na íntegra:

E vem chegando, vem chegando, vem chegando, vem (2x)

Nesse carnaval eu não quero problema

Nesse carnaval eu quero ser quem eu quiser

Liberdade para os corpos.

Só não vale desrespeito se vestindo de mulher.

Nesse carnaval eu só quero sarrar, sarrar

Quero ser mais respeitada independente da roupa que eu usar

De como eu quiser dançar, qual batom que vou usar

Com as minas e as monas

Descendo até o chão

Descendo até o chão

Com as bixas, as travestis e as sapatões

Descendo até o chão

Descendo até o chão

E se o macho quer colar

Vai ter que nos respeitar

Ou a gente vai gritar

Não é não. Não é não (5x)

Nesse carnaval não quero ter vergonha

Nosso corpo é liberdade, chega junto nessa onda

Como carne eu não quero ser tratada

Mesmo se eu estiver pelada

Nessa festa, só quero ser respeitada

Hoje a gente está unida pra falar

Que tu vai ter que respeitar

Com as minas e as monas

A gente escolhe quem a gente quer beijar

Tu vai peitar? Respeita as minas

Nosso bonde é maioria

Travesti, cheguei na rima

E a beleza brasileira é plural

Nós queremos liberdade não só nesse carnaval (repete 2x)

E se o macho quer colar

Vai ter que nos respeitar

Ou a gente vai gritar

Não é não. Não é não (5x)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *