Ellen Oléria é capa da primeira edição de revista para mulheres lésbicas

A publicação, lançada no Rio de Janeiro, em abril, é resultado de um movimento cooperativo que procura ampliar os espaços de fala das mulheres lésbicas, trazendo-as para o centro do debate.

A primeira edição tem como proposta questionar o lugar ocupado pelas lésbicas no 8 de março, Dia Internacional da Mulher. “Em que momento gritamos juntas e quando precisamos parar para nos ouvir?” questionam as Brejeiras, cinco amigas que se reuniram no começo do ano (Camila Marins; Cristiane Furtado; Laila Maria; Luísa Tapajós e Roberta Cassiano) para colocar em prática o projeto.

As palavras da atriz e cantora Ellen Oléria, em entrevista exclusiva, dão o tom e reforçam a pertinência do debate. “Alguns grupos lutam para receber melhores salários, nós ainda lutamos para permanecermos vivas”, destacou.

De acordo com o editorial, “Brejeiras busca, em suas páginas, trocar experiências, ampliar imaginários, ocupar línguas e linguagens, revisitar os becos da memória, enfrentar apagamentos e dar visibilidade às lutas lésbicas”. Em meio a um apagamento sistemático da existência sapatão, a revista surge como alternativa de resistência na disputa por memórias e narrativas.

Ainda na publicação, um bate-papo com a sambista Marina Iris, que fala sobre seu novo disco, ‘Sou Rueira’, a potência da mulher negra e os percalços de existir e resistir no mundo da música, e no mundo inteiro. A primeira edição da Brejeiras vem, ainda, recheada de dicas culturais e astrológicas, quadrinhos e poesia.

A Revista Brejeiras custa R$10 e pode ser encomendada pelo formulário:https://bit.ly/2vdkmyA

Mais informações: www.facebook.com/revistabrejeiras

revistabrejeiras@gmail.com

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *