Gaúcha na lista de mulheres mais influentes do mundo

A BBC 100 Women anunciou sua lista de 100 mulheres inspiradoras e influentes de todo o mundo em 2018. Com idades de 15 a 94 anos e vivendo em mais de 60 países, a lista inclui líderes, pioneiras e heroínas do cotidiano. Caso da gaúcha Gabriella Di Laccio (44 anos), soprano internacional premiada e fundadora da DONNE: Women in Music, projeto que tem por objetivo aumentar a conscientização e a informação sobre mulheres compositoras e promover a igualdade de gênero no meio musical. A iniciativa é uma nova plataforma de destino para conteúdo, destacando talentos do passado e do presente. “Estou profundamente honrada em ser nomeada pela BBC World uma das 100 mulheres inspiradoras e influentes no mundo em 2018. Como cantora, sinto-me privilegiada por trabalhar com essa arte tão rica que é a música, cuja linguagem universal tem o poder de tocar tantas pessoas independentemente de gênero, posição social ou nacionalidade”, disse ela.

Gabriella de Laccio Crédito: Divulgação

 

O site apresenta um banco de dados on-line, listando mais de 4 mil mulheres compositores na página “Big List”. Na verdade, existem milhares de compositoras femininas. Mais de 6 mil, em 70 países. As orquestras incluídas na pesquisa foram o Royal Concertgebouw, Berliner Philarmoniker, Orquestra Filarmônica de Viena, Orquestra Sinfônica de Londres, Orquestra Sinfônica de Chicago, Filarmônica de Los Angeles, Orquestra do Festival de Budapeste, Orquestra de Cleveland, Dresden Staatskapelle, Orquestra Sinfônica de Boston, Filarmônica de Nova York, Filarmônica de Londres Orquestra, Orquestra Sinfônica de Vancouver, Orquestra Sinfônica de São Paulo e Orquestra Sinfônica de Sydney.

Projetos de inclusão social

Iniciativas de igual importância ganharam destaque, como a GirlsCoding, uma ONG que ensina meninas a codificar, projetar e construir sites que resolvem problemas em suas comunidades. Svetlana Alekseeva (18 anos), modelo da Rússia, sobreviveu a um incêndio e com quase metade de seu corpo queimado trabalha para ajudar as pessoas com cicatrizes. Alina Anisimova (19 anos) programadora estudantil, lidera a Escola Espacial das Meninas do Quirguistão, com o objetivo de enviar o primeiro satélite do país ao espaço. Além da ciência, outro item é a moda. Judith Balcazar (65 anos), designer de moda aposentada do Reino Unido, fundou a empresa Giggle Knickers, de roupas íntimas especiais para mulheres com incontinência urinária. Ou Barbara Burton (62 anos), CEO da BehindBras, Reino Unido, dando às mulheres a capacidade de abandonar a prisão para iniciar carreiras na indústria da moda, depois de se encontrar atrás das grades aos 50 anos.

Outros temas trabalhados são a mutilação genital feminina, menopausa precoce, violência doméstica, agressão sexual e tráfico de seres humanos. Na área da saúde, destacam-se uma cirurgiã de fístula certificada internacionalmente (uma lesão que pode ocorrer no parto), uma engenheira de design que usa dança do ventre para conscientizar e fazer campanha pelos direitos da comunidade LGBT + no Egito e artistas com deficiências físicas, paralisia cerebral, entre outras. Gabriella Di Laccio recebeu o destaque ao lado de personalidades mundiais como Isabel Allende, Chelsea Clinton e Stacey Cunningham (primeira mulher a ocupar o cargo de Presidente do Grupo da Bolsa de Valores de Nova York).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *