Mulheres e comunidade LGBT fazem história nas eleições dos Estados Unidos em 2018

As eleições americanas trouxeram uma série de votos históricos e que marcaram grandes conquistas para mulheres e candidatos LGBT em todo o espectro político. O site de notícias CNN projetou 96 mulheres para as Câmaras de Representantes, com 31 recém-eleitas e 65 titulares. Isso supera o recorde anterior de 85 representantes, segundo o Serviço de Pesquisa do Congresso estadunidense.

As mudanças eram previstas e incluem as primeiras mulheres americanas nativas, as democratas Sharice Davids e Deb Haaland. A primeira é membro da Nação Ho-Chunk, e se identifica como uma lésbica, fazendo dela membro abertamente LGBT do Congresso do Kansas. Ela já trabalhou como advogada e ex-lutadora de artes marciais. A segunda, faz parte do Pueblo de Laguna.

Primeiras muçulmanas

A CNN projetou as vitórias das primeiras mulheres muçulmanas no Congresso, ambas democratas. Rashida Tlaib (Michigan) preencherá a vaga anteriormente ocupada pelo deputado John Conyers, que deixou o cargo no ano passado em meio a acusações de conduta sexual inadequada. Ilhan Omar (Minnesota), ocupará o assento deixado pelo deputado Keith Ellison, o primeiro muçulmano eleito para o Congresso. Ela veio para os EUA há mais de duas décadas como refugiada.

Primeiras Senadoras

Conservadora, a deputada Marsha Blackburn tornou-se a primeira senadora a representar o Tennessee, vencendo o ex-governador Phil Bredesen. No Arizona, a disputa será entre Kyrsten Sinema e Martha McSally. Os eleitores do Texas elegeram as duas primeiras mulheres hispânicas do estado para o Congresso, quando Veronica Escobar ganhou o assento para substituir o deputado Beto O’Rourke no distrito do Congresso perto de El Paso.

A senadora estadual Sylvia Garcia ganhou um distrito da área de Houston, renunciado pelo deputado democrata Gene Green. Dakota do Sul elegeu sua primeira mulher governadora, a republicana Kristi Noem. Em Vermont, a candidata democrata Christine Hallquist já fez história como a primeira grande candidata transgênero a governadora, mas ela não conseguiu derrotar o governador do Partido Republicano, Phil Scott.

Fonte: site CNN

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *