Portugal e Espanha unem forças no combate à violência contra as mulheres

Nos dois países, manifestações e marchas ganham um número cada vez maior de feministas que saem às ruas, quebram o silêncio e a apatia social. Portugal, por exemplo, ratificou as convenções de direitos das mulheres, entre elas a das Nações Unidas (CEDAW) e a do Conselho da Europa para a Prevenção e o Combate à Violência contra as Mulheres e a Violência Doméstica (Convenção de Istambul). A sociedade civil organizada reclama a implementação destas convenções e acompanha o desenvolvimento das políticas e medidas, monitoriza a ação do Estado e exige o cumprimento dos compromissos internacionais e regionais.

A Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres (PpDM) apresentou esta semana a Cooperação transfronteiriça no Combate à Violência contra as Mulheres. O objetivo é melhorar a intervenção e a proteção de vítimas através da implementação de mecanismos de cooperação e colaboração entre os dois países. O projeto abrange as regiões da Extremadura, na Espanha, do Centro e do Alentejo, em Portugal.

A iniciativa irá fortalecer as organizações locais por meio de ferramentas inovadoras e online, formar e capacitar os profissionais que prestam apoio e proteção às vítimas de violência de gênero e criar redes entre profissionais de ambos os países a fim de melhorar a cooperação. A educação é outro dos eixos da estratégia. Em Portugal, estima-se que cerca de 1 milhão e 400 mil mulheres já tenha sofrido violência sexual e/ou física. Na Espanha, o número chega a mais de 2 milhões e 500 mil mulheres.

Dados da violência em Portugal:

Em 2016, mais de 2 mulheres por dia apresentaram queixa por crime de natureza sexual. 57% das violações foram perpetradas por homens familiares ou conhecidos das vítimas;

Em 2016 foram assassinadas 22 mulheres (uma a cada duas semanas), e, em 2017 foram 20 mulheres assassinadas. Alguns destes assassinatos aconteceram no espaço público;

Cerca de uma em cada seis mulheres em Portugal já foi assediada sexualmente no local de trabalho.

Dados da violência na Espanha:

Em 2017, 16.146 pessoas foram condenadas por violência machista;

Em 2017, foram assassinadas 44 mulheres por seus parceiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *